Ganja Talks

O Ganja Talks é um festival anual sobre cannabis, que acontece em São Paulo, em formato de debates, palestras, exibição de filmes e experiências sensoriais.

Full site

Bioplástico de cânhamo: startup traz solução sustentável ao mercado canábico

March 12, 2018

James Eichner é co-fundador da Sana Packaging, empresa americana que traz soluções de embalagens diferenciadas, sustentáveis ​​e compatíveis com a indústria de cannabis, produzidas totalmente com plástico de cânhamo. Com M.B.A. em Business pela Universidade de Colorado Boulder, James é apaixonado pelo ar livre e em proteger o meio ambiente, e acredita na responsabilidade dos ganjapreneurs para a construção de uma indústria canábica com valores sólidos e que gerem retorno à comunidade e ao meio ambiente.

Conversamos com ele para entender os meandros dos negócios com cânhamo e os principais desafios e obstáculos de empreender com a cannabis, mesmo em um país que já está avançado no debate sobre a legalização da planta.

Ganja Talks - Como surgiu a ideia da Sana Packaging?

James Eichner - Ron (sócio) e eu nos conhecemos durante o nosso programa de MBA na Universidade de Colorado Boulder. A Sana Packaging realmente começou como um projeto para uma matéria sobre empreendedorismo sustentável, que culminou com uma competição de pitch no final do semestre. Acabamos ganhando a competição e foi isso que nos deu a confiança para prosseguir com a Sana Packaging fora da sala de aula.

GT - Quando você percebeu que existia uma demanda de embalagem de cannabis sustentável?

JE - O desperdício de embalagens de cannabis é um problema que realmente nos frustrou como consumidores. As embalagens de cannabis são feitas de plástico à base de petróleo. Sabíamos que a indústria da Cannabis poderia (e deveria) fazer melhor. Então, quando começamos a pesquisar o mercado, percebemos que havia uma enorme demanda por embalagens de cannabis sustentáveis ​​e não havia muitas soluções. Esse foi o nosso primeiro grande momento ‘ah-há’.

GT - Por que a embalagem sustentável é importante para a indústria da cannabis?

JE - Desde que começamos a produzir plásticos em massa, na década de 1950, criamos mais de 8,3 bilhões de toneladas métricas de plástico. Desse volume, menos de 10% foi reciclado, enquanto 79% acabou em nossos aterros sanitários e no ambiente natural. Embalagem é uma grande parte desse problema, porque cerca de 50% do plástico que criamos é para uso único para produtos de embalagem.

Olhando especificamente para a indústria de cannabis, vemos uma indústria que está a caminho de ter um verdadeiro problema plástico. A indústria da cannabis é uma das mais rápidas nos Estados Unidos e valerá entre 20 e 40 bilhões de dólares até 2020. Isso significa que, por baixo, a indústria da cannabis também gerará mais de um bilhão de unidades de resíduos de embalagens plásticas por ano até 2020. É por isso que a indústria da cannabis precisa desesperadamente de soluções de embalagens mais sustentáveis.

GT - Os seus produtos de embalagem são feitos de plástico de cânhamo. Por que você está usando cânhamo em vez de outros tipos de bioplástico?

JE - Nós fazemos nossa embalagem de plástico de cânhamo por alguns motivos. Primeiro, o cânhamo produz um ótimo plástico. A indústria automotiva conhece o plástico de cânhamo há anos e empresas como BMW e Mercedes-Benz usam plástico de cânhamo em seus painéis interiores e de controle.

No entanto, atualmente não existem muitos outros casos de uso para o plástico de cânhamo. Nós queremos mudar isso. É por isso que um de nossos objetivos a longo prazo é trabalhar com parceiros para desenvolver processos de fabricação do plástico de cânhamo.

Em segundo lugar, o cânhamo é uma cultura muito mais sustentável do que o milho, que é a matéria-prima da maioria dos bioplásticos nos Estados Unidos. Cultivar um acre de cânhamo requer cerca de um terço da água necessária para cultivar um acre de milho - e nenhum dos pesticidas. Além disso, o cânhamo faz tudo isso enquanto remedia o solo e, por isso, é fantástico para colheitas rotacionais.

GT - Você pode nos contar um pouco mais sobre a formulação de plástico e o processo de manufatura?

JE - Nosso plástico de cânhamo é 100% à base de plantas e livre de químicos. Nós só usamos cânhamo cultivado nos Estados Unidos para o nosso plástico e fabricamos nossos produtos também aqui. Estamos orgulhosos de ser uma empresa "Made in the US", porque acreditamos no apoio à agricultura e fabricação doméstica. Acreditamos que o cânhamo tem o potencial de revigorar as comunidades agrícolas economicamente abafadas em todo país.

GT - Quais são alguns dos outros usos para cânhamo industrial além de bioplástico? Qual impacto potencial esse indústria poderia ter na economia dos EUA?

JE - Existem muitos usos conhecidos para cânhamo industrial, como têxteis, papel, alimentos, materiais de construção, biocombustíveis e muito mais. No entanto, é difícil medir todo o potencial de cânhamo industrial nos Estados Unidos porque tem sido federalmente ilegal cultivar cânhamo desde a década de 1930.

A Farm Bill 2014 reintroduziu o cânhamo para a nossa economia agrícola e agora é legal para agricultores em mais de 20 estados para cultivar cânhamo em parceria com programas de agricultura estaduais e instituições de ensino superior. Ainda há uma lacuna de 80 anos no cânhamo e a indústria tem uma parcela justa de desafios a superar, mas estamos fazendo grandes progressos. De fato, a indústria de cânhamo dos EUA está crescendo mais de 30% ao ano e está projetado para ser uma indústria de seis bilhões de dólares até 2020.

GT – A estrita regulamentação para embalagens de cannabis é um dos motivos que torna difícil inovar no ramo. Pode nos contar um pouco sobre essas regras e os desafios que elas apresentam?

JE – A regulamentação de embalagem de cannabis nos Estados Unidos é diferente em todos os estados legais. Isso afeta desde quando e como o embalo dos produtos deve acontecer, assim como a informação que precisa ser incluída na embalagem e muito mais. Dito isto, existem alguns tópicos comuns no regulamento de embalagem de cannabis, como a certificação ASTM para restringir o acesso de crianças ao produto. Cada embalagem precisa ter um mecanismo de bloqueio resistente à criança e isso pode trazer mais um desafio no desenvolvimento de embalagens inovadoras. Nós projetamos nossos produtos dentro do regulamento, assim como eles possuem diferentes certificações de embalagens específicas de cada estado.

GT - A Sana Packaging passou pelo programa de aceleração para startups canábicas da CanopyBoulder, no Colorado. Como foi fazer parte de um programa de aceleração específico de Cannabis e quais as lições mais valiosas que você aprendeu lá.

JE - O programa acelerador Canopy foi uma experiência realmente excelente para a Sana Packaging. Na época, Ron e eu éramos apenas estudantes de MBA com uma ideia e a Canopy nos deu o tempo, dinheiro e orientação que precisávamos para transformar essa ideia em uma realidade. Eu esqueço não lembro exatamente quem nos disse isso, mas um dos melhores conselhos que recebemos sobre o desenvolvimento de um produto é que tudo demora duas vezes mais e custa o dobro do que você acha.

GT - Que conselho você daria a outros aspirantes a empreendedores que desejam entrar na indústria da cannabis?

JE - Não comece uma empresa de vaporizador ou CBD, a menos que seu produto seja verdadeiramente inovador, porque esses são dois dos mercados mais saturados da indústria. Meu conselho é encontrar um problema na indústria da cannabis sobre o qual você é apaixonado e tenha interesse sobre. Tenha uma missão forte, mantenha seus valores e dê o exemplo. A indústria da cannabis é jovem e está aberta a mudanças, então cada empreendedor que entra no mercado tem a oportunidade e a obrigação de ajudar a criar uma indústria canábica com a qual podemos nos orgulhar.

Original article: https://www.ganjatalks.com.br/single-post/bioplastico-canhamo